Tove Lo Brasil » Arquivo » Tove Lo fala sobre sua quarentena e o apoio aos movimentos sociais em entrevista para a Notion Magazine
Tove Lo fala sobre sua quarentena e o apoio aos movimentos sociais em entrevista para a Notion Magazine
Postado por João Victor em 07.07.2020

Após um tubulado mês de junho, a revista Notion Magazine convidou novamente a cantora Tove Lo para estampar a capa de mais uma edição, desta vez, mais que especial. A sueca é destaque na Pride Summer Edition com uma longa entrevista sobre sua rotina na quarentena em decorrência da pandemia da COVID-19 e sobre seu engajamento nas lutas sociais que tomaram forças maiores ultimamente.

O ensaio fotográfico foi realizado por Jasper Soloff. Leia a tradução da entrevista completa:


notion1

A sensação do pop, Tove Lo, agracia a capa da edição especial digital da Notion para celebrar o Orgulho. Nós falamos sobre tudo, de adoção de cachorros ao seu álbum Sunshine Kitty (Paw Prints Edition), e o que o Orgulho significa para ela.

Tove Lo está preocupada. O cachorro de quem ela está cuidando na sua casa de Los Angeles tem de ir ao veterinário. Com sorte, o filhote deve ficar bem, mas ela está com saudades de seus bebês, todos os quais estavam vivendo com Tove, mas já foram adotados. Resgatados pela Mutt Scouts, organização sem fins lucrativos de San Diego, a mãe foi surpreendentemente encontrada em uma vala com seus três filhotes, quando eles estavam com apenas uma semana de idade. Tove Lo decidiu abrir seu coração e sua casa para cuidar dos cachorros durante o lockdown imposto pelo COVID-19. “Eu realmente amo cachorros e eu quero ter um, mas com a minha vida, geralmente, não é possível”, diz ela.

Esse é só um dos exemplos de como Tove se importa. A estrela pop sueca, que agracia a capa da edição especial digital da Notion para celebrar o Orgulho, está constantemente usando sua voz e sua plataforma para fazer o bem. Apenas uma olhada no Instagram de Tove e você pode ver quão fervorosa ela é sobre tornar o mundo um lugar melhor. De prover recursos para organizações de negros, queers e trans a doar os lucros obtidos com as vendas das máscaras de Sunshine Kitty para o fundo de combate ao COVID-19 da MusiCares, Tove usou esse tempo para refletir e encorajar outros a tomar atitudes. “Eu tenho tentado gastar muito tempo para me educar e ser uma melhor aliada da comunidade negra e ser um bom membro da comunidade LGBTQIA. Pensar sobre os meus valores e tentar não dar muita atenção a mim mesma ao mesmo tempo”.

No meio de tudo isso, ela tem se questionado quando ela poderá ver sua família na Suécia, e se turnês algum dia serão possíveis de novo. Tentando achar a luz na escuridão, Tove confessa que o lockdown lhe deu a chance de tornar sua casa um lar pela “primeira vez em talvez oito anos”.

Tudo está estranho, eu não sei! Alguns dias eu fico tipo, nós devemos realmente aproveitar esse tempo e fazer alguma coisa e em outros eu fico tipo, que porra está acontecendo? Eu não entendo nem mais quem eu sou”.

notioncollage1

Tove também tem se sentido ambígua quando se trata de criar novas músicas. Enquanto em algumas semanas, ela fica totalmente absorta no estúdio fazendo músicas, ela tem tido dificuldade de achar inspiração criativa para suas letras. “Eu tenho tido um pouco de problema em achar uma história para contar”, admite ela. “Eu preciso de experiências e preciso viajar e ver pessoas diferentes para ter inspiração”. Não paralisada por essa mudança, Tove tem “feito músicas de jeitos diferentes. Talvez deixando as letras um pouco de lado, mais que o normal”, ela ri. “O que é bem raro para mim; eu geralmente começo com palavras. Tem sido uma experiência diferente”.

O título do último álbum de Tove, Sunshine Kitty, reflete bem com sua disposição radiante. Quando conversamos, Tove é franca, engajada e engajante; um reflexo do próprio álbum. O quarto álbum que a cantora lançou em sua carreira, Sunshine Kitty saiu em setembro de 2019, mas a versão expandida, intitulada Paw Prints Edition saiu em Maio deste ano. As 22 faixas incluem as 14 do álbum original, duas produzidas por Finneas – “Bikini Porn” e “Passion And Pain Taste The Same When I’m Weak” -, uma nova – “sadder, badder, cooler”, assim como covers e gravadas ao vivo.

Compartilhado em um momento no qual o mundo estava em “pausa”, Tove Lo achou difícil medir como o álbum seria recebido. “Eu tenho muito orgulho dele. Eu acho que as músicas que lancei depois ainda encaixam muito bem e sinto como se fossem parte de um todo, que realmente significa muito para mim. Eu pessoalmente sinto muito bem e parece que meus fãs o amam também”, entretanto, “é um pouco difícil dizer, porque não tem sido o tempo certo para promover o meu álbum”.

Quando eu não posso performar as músicas e ver as reações dos fãs do palco e como a multidão reage, você só olha para números e isso é um sentimento estranho, eu acho”.

Como alguém que não é muito fã das mídias sociais, fazer a mudança de experiências pessoais para trabalhar digitalmente não tem sido fácil para Tove. “Eu tenho tido dificuldade de viver pelo meu telefone. Não parece real até que eu esteja tendo a experiência cara a cara”, ela nos diz.

Eu não sou boa com mídias sociais. Eu apenas vejo cachorros, ou vejo o que meus amigos têm feito, mas eu não passo muito tempo ali. Eu posto para ver o que meus fãs querem ouvir de mim”.

É sempre assim. Quando você está mal, é mais fácil sentir que você está sozinho nessa. É difícil ver, porque as pessoas sempre colocam o seu melhor lado nas mídias sociais. Você somente vê o que as pessoas querem que você veja. Nesses momentos, eu preciso deixar isso de lado um pouco. Mas agora eu vejo o porque as mídias sociais são boas. Para espalhar mensagens e conseguir que pessoas se mobilizem em conjunto e se unam por uma boa causa – eu estou pensando tanto no movimento Vidas Negras Importam quando no Orgulho LGBTQIA. É um bom jeito de espalhar conscientização e motivar as pessoas, torná-las ativistas também, mas é um equilíbrio entre usá-las para o bem e serem usadas para as pessoas se sentirem mal sobre elas mesmas. Eu entro e saio. Eu acho que existam muitos pontos positivos, mas você não pode viver sua vida nelas. E isso pode facilmente acontecer se você passar muito tempo ali… Mas agora não é o momento de ficar tipo, ‘Olha o que eu estou fazendo! Olha como minha vida é incrível!

notioncollage2

A fama de Tove começou com sua música “Habits (Stay High)”, de seu álbum Queen Of The Clouds de 2015, que ganhou cinco vezes disco de platina. Até hoje a música continua uma de suas faixas mais tocadas, juntamente com “Talking Body”, do mesmo álbum. Desde então, Tove já fez turnês globais e trabalhou com alguns dos artistas mais famosos do mundo, como Sean Paul, Kylie Minogue, Doja Cat e Wiz Khalifa. Seu pop-electro fez Tove conseguir mais de 12 milhões de ouvintes mensais só no Spotify.

Junto com sua carreira, Tove Lo trabalhou como escritora de músicas, escrevendo para vários artistas, de Lorde e Dua Lipa a Zara Larssom, Ellie Goulding e Hilary Duff. Escrevendo com e para outros artistas é algo que Tove ama fazer, e vai continuar fazendo no futuro – desde que não seja quando ela tenha de trabalhar em seus próprios projetos. “Fazer parte do processo dos álbuns de outros artistas seria incrível”, diz ela. “Mas teria de ser em um momento no qual não estou focando nas minhas próprias coisas, porque fazer isso é um pouco confuso”.

A era do streaming e a cultura de compras online do “compre agora, receba agora” mudou a face da indústria da música, e parece que há mais músicas sendo lançadas agora do que nunca. Em um mundo onde encontrar novas músicas é tão fácil, e reter a atenção dos ouvintes fica cada vez mais difícil, artistas estão sentindo a pressão de ficar lançando conteúdo. “Eu amo o fato de ser possível lançar músicas quando você quiser, mas começa a parecer às vezes que a música está se tornando descartável, e isso me deixa triste”, diz Tove. Ela deseja que as gravadoras foquem em qualidade ao invés de quantidade e deixem que “os escritores e artistas tenham mais tempo no processo de elaboração”.

É sempre sobre algo novo. É estranho porque uma música para mim é algo a se conectar e para experimentar e ter como uma memória, então eu quero escutar aquela mesma música por muito tempo. Isso está mudando e alguns criadores acham esse clima mais inspirador e eu respeito isso também. Eu só penso diferente”.

Agora, entretanto, Tove sente estar em uma posição de lutar contra tais pressões. “Eu não posso lançar nada a não ser que eu esteja muito feliz com isso”, ela afirma. “Mesmo que eu sinta a pressão, eu não cedo. Se eu estou escrevendo isso, você precisa me dar algumas semanas e se nessas semanas eu gostar, eu enviarei. Eu preciso revisitar algumas vezes até que eu mande para alguém. Se qualquer pessoa que queira trabalhar comigo me diga ‘Eu preciso disso em dois dias’, então eu não sou a pessoa certa”.

“Algumas vezes você cria algo em um dia, algumas vezes em duas semanas, mas você ainda tem de deixar marinando para saber se era realmente isso que você queria. É difícil colocar uma data limite no geral, então eu nem tento”.

notioncollage3

Fotografada em sua casa em Los Angeles, Tove Lo, que se identifica como bissexual, agracia a capa da edição especial digital da Notion para celebrar o Orgulho. Devido às restrições pelo COVID-19, as celebrações pelo Orgulho ao redor do mundo foram adiadas, mas Tove não deixou isso pará-la. Tendo já tocado em festas do Orgulho em Nova York, L.A. e Londres, Tove disse “Tem algo muito mágico nesses momentos e eu vou sentir muita falta disso esse ano, eu realmente sinto falta. É um sentimento de unidade e cor e liberdade”.

Esse ano, entretanto, Tove tem celebrado de casa, participando de várias livestreams para caridade, assistindo documentários sobre a comunidade LGBTQIA e dando uma festa do Orgulho para seus companheiros de casa, onde todos “vestiram meu guarda-roupas inteiro, puseram glitter e estavam com cores do arco-íris”, ela relembra.

Para Tove, o Orgulho significa “liberdade de ser que você é e quem você queira ser sem julgamento. Liberdade de amar quem você queira amar sem julgamento e celebrar isso com as paradas do Orgulho. Liberdade, mesmo que isso não exista em todos os lugares, Orgulho é um momento para todos sentirem, independente de onde você vive ou mora, independente do que as pessoas ao seu redor possam pensar, é uma comunidade e é o momento de sentir esse apoio – especialmente para aqueles que não o tem. É uma demonstração e celebração”.

Tove Lo está na indústria da música há mais de cinco anos, e nesse período muito mudou, mas ainda há muito trabalho a ser feito para que a indústria seja mais inclusiva. “Eu sinto que vejo muito mais aceitação e inclusão”, Tove diz, apesar de as gravadoras ainda não fazerem o suficiente para decolar artistas LGBTQIA. “Fazer um esforço para apoiar artistas, mesmo que as gravadoras não achem que se conectarão com essa audiência, eles ainda deveriam apoiar. É o trabalho deles fazer tal esforço”, diz ela.

O álbum Sunshine Kitty de Tove é sobre se reconectar consigo mesmo e se sentir confortável em sua própria pele. Como ela conseguiu fazer isso com ela mesma? “Eu tive sorte de ter pessoas ao meu redor que realmente me aceitavam, aceitavam minha sexualidade e minha busca por mim mesma”, ela responde. “Eu ainda tenho dias nos quais eu não me sinto confortável em mim mesma ou amar a pele na qual estou, mas meus alicerces são muito mais fortes agora por ter passado por todas as mudanças que passei na minha vida”. É perdoando si mesma e os outros que Tove tornou-se mais forte. Então, que conselho ela daria para que outros encontrem o mesmo sentimento de paz?

Graças às mídias sociais e à internet em geral, você pode encontrar pessoas que te apoiarão e darão suporte, estarão com você e que passaram pelas mesmas coisas que você. Conversar com essas pessoas é muito importante para que você não se sinta sozinho. Superar os sentimento e não tentar fugir deles. Esse é provavelmente o melhor conselho que eu poderia dar”.


Tradução por Juliana Moreschi.

Tove Lo Brasil © 2014 – 2020
Tema por JOÃO VICTOR OLIVEIRA